13.8.14

DESESCOLARIZANDO A ESCOLA!

meu desejo é que nenhuma criança precise ser escolarizada

isso não se resume em tirar a criança da escola, pois ela poderá ser escolarizada dentro de casa

por isso nos últimos anos me dediquei a compartilhar com mães e pais o processo "desescolarizador" do adulto para liberar a criança dessa formatação

criança que não vai a escola e que tem em casa mãe e pai se "desescolarizando" encontra um outro problema, o da velocidade!

criança não escolarizada mantém sua potência muito ativada e exige uma velocidade nos processos "desescolarizantes" de sua mãe e de seu pai, que facilmente se sentirão atropelados por esse descompasso

quando a ação da criança surpreende o adulto distraído no jogo do poder, perde-se o controle e a ação partirá das emoções estagnadas, criando frustração e sensação de incapacidade de lidar com um filho potente, que não está sendo formatado para responder a ameaças, chantagens e recompensas

senti uma grande necessidade de mães e pais encontrarem apoio em outros adultos que também estejam em processo de "desescolarização", para potencializar essa transmutação que estamos querendo viver, alguem que por não estar envolvido com a mesma carga emocional de mães e pais, consiga alcançar a velocidade necessária para uma relação sintonizada com a criança potente

procurei no educador, no professor, a possibilidade dessa aliança

educadores e professores apaixonados também são encontrados encerrados em salas de aulas

na escola, encontrei professores com desejo genuíno de ser um facilitador para os processos da criança, sem o desejo de criar uma hierarquia e fazer uso do poder sobre a criança

a eles faltam algumas ferramentas, mas sobretudo um apoio para poderem desenvolver sua essência de educador sem sentir sua verdade tolhida pelo sistema educacional vigente

assim demos inicio a um projeto real, pratico, diário, com uma escola e uma professora com toda sua coragem de se "desescolarizar" dentro da escola e facilitar processos de desenvolvimento para a criança

estou diariamente com essa professora em uma grande parceria

não estou la para ensina-la mais um método, ou para que ela realize meus desejos de construção de uma escola "desescolarizada"

estou la para fortalece-la, para que ela entre em contato, reconheça e honre seus sonhos, sua verdade, sua essência

esse projeto poderá se tornar um pólo de experiência para outros educadores que poderão vivenciar na pratica o reconhecimento do processo singular de cada um

não pretende ser uma escola referente, com um método para ser copiado

é um lugar que legitima a força que tem a singularidade de cada educador, que quando encontra sua essência, sua potencia, possibilita seu processo singular de aceitação incondicional de si mesmo

um verdadeiro aliado da criança, de sua mãe e de seu pai

um lugar para gerar multiplicadores em escolas, centros comunitários, grupos de famílias em processo de desescolarização...

em breve esse será um projeto aberto a todos os interessados em vivenciar essa experiência

também coloco aqui uma lista de materiais que estamos em busca para essa escola para vida

caso alguem tenha algum material para doar, ou caso alguem queira doar alguma quantia financeira para viabilizar nosso projeto, pode me escrever diretamente no email: anavidaativa@gmail.com

materiais:

  • estantes em módulos para organização dos materiais das crianças
  • almofadas
  • tecidos
  • qualquer material que incremente nosso parquinho
  • tinta de parede, rolos e pinceis
  • mão de obra, especializada ou não
  • qualquer outro material que voce sinta que seja adequado para esse projeto (filmes, livros, figurinos, musicas...) 
logo escreverei sobre o processo da "formação" não formatada de educadores multiplicadores desse projeto de "desescolarização" da escola

por hora, compartilho aqui minha alegria e percepção de algo muito possível de acontecer em grande escala






26 comentários:

André Saito disse...

De aqui compartilho confiança e alegria pelo projeto de formação não formatada.
Mão de obra não especializada, ieu! ( :
Até já.
\o/

Anônimo disse...

Oi Ana, fiquei confusa, no começo fala das crianças se desenvolverem em um espaço não-escolar, mas um espaço criativo-educativo. Mas ao final você dá um exemplo que, ao meu ver, é um projeto de "escola". pode até ser um "escola" diferente das tradicionais, sendo um propósito diferente (de potencia destas crianças) realizado em lugar semelhante ao modelo escolar. É isso?

Juliana disse...

Ana! Que linda iniciativa! Realmente sinto essa necessidade de estar com você e outros adultos que são desescolarizados ou nesse processo! É um caminho potente e libertador, mas não deixa de ser duro...Quero manter-me conectada com vocês!!! Um beijo grande, Ju (Viamão).

maria disse...

Que interessante! Vocês estão onde?

Gabriela Duvivier disse...

Ana Querida,
Que legal esse projeto, me interessa muito ! Quero saber mais , to muito curiosa. Agora com filho pequeno , essas questões estão muito presentes aqui em casa, ele ainda não tá na idade de ir para escola,mas mesmo assim eu penso nisso muito, e me sinto sem saber como isso vai se dar, adoraria estar com voces experimentando. Vai ser em Sampa ? Está aberto para receber novas pessoas ?
Beijo Grande. GAbi

Prof. Fabio disse...

Ola Ana, parabens pelo projeto. Sou mais um educador que trabalha para desescolarizar outros educadores. Vamos manter contato.

Livia Garcia disse...

Ana, assim que esse processo puder ser socializado quero estar presente. Pois o que vocês estão vivendo é o meu projeto de vida. Vamos manter contato? Grande beijo! Lígia

Livia Garcia disse...

Livia

Maria Sampaio disse...

Ana! Parabéns por esta linda e corajosa iniciativa. Tenho acompanhado o seu trabalho e suas propostas ja a algum tempo. E adoro os seus textos. Você consegue tratar de assuntos muito importantes relativos as crianças e nós adultos de forma simples clara e direta.Fico triste por neste momento estar morando tão longe do Brazil. Pois,gostaria muito de participar desse projeto. Mas, ao mesmo tempo fico muito contente de saber que existem pessoas como você, fazendo um trabalho que valoriza o potencial de cada criança sem querer seguir um modelo ou padrão. Muito obrigada, Ana. Sinceramente, Maria Laura ( USA, NY)

Ana Thomaz disse...

ola anonimo, este projeto que escrevi a respeito está sendo realizado em uma escola publica rural. Uma transmutação total da educação de uma escola.

porem, como tenho minhas filhas fora da escola, também temos o projeto onde não existe o espaço da escola...

Ana Thomaz disse...

oi Maria, estamos em Piracaia, sp

Ana Thomaz disse...

ola Fabio, vamos nos encontrar sim, trocar experiencias e compor para fortalecer esses processos. Pode me escrever por email que a gente marca algo.
abraço

Ana Thomaz disse...

oi Maria Laura, em algum momento terei que ir até NY e a gente pode se encontrar pessoalmente!
beijo

Ana Thomaz disse...

oi Livia, me escreva no email que eu te mando as informações sobre a participação no projeto
beijo

Ana Clara disse...

Ana
Te mandei um email mas voltou, to mandando por aqui

Sou Ana Clara e fiz contogo algumas aulas da tecnica alexander em 2012, com meu bebezico, na época. Acompanho meio de longe o grupo Barro Molhado
A Raquel Ornelas, mãe da Rebeca, sempre diz que eu devia conviver mais com vcs :)

Fiquei a fim de ajudar de algum jeito, não sei como... Essa mão de obra aí, ao especializada em algumas coisas.

Um abraço
anaclara.menina@gmail.com

Maria Sampaio disse...

Ana, que bom saber que estas pensando em algum momento vir a NY. Quando isso acontecer, me avise. Assim poderemos nos encontrar.

Nina Veiga disse...

Olá Ana,

Estamos em sintonia e quero muito estar próximas de vocês nesta iniciativa.

Estou em processo de descolarização pessoal e pretendo também possibilitar o surgimento de um espaço inspirador educativo desescolarizado.

Grata pela partilha,
Nina Veiga

Anônimo disse...

Olá Ana, tenho acompanhado vc já faz um tempinho e estou mt interessada nesse processo. Meu filho adolescendo e tentando à todo custo sair dessas amarras e nós, eu e meu marido que por vezes damos passos prá frente e retrocedemos. è tão bom e fortalecedor poder estar com outros no caminho... Mt obrigada, espero mias notícias.Forte abç

Jorge Ramiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge Ramiro disse...

No ano passado eu participei de uma conferência em um dos melhores hoteis em argentina. A educação é uma das coisas mais importantes para todas as sociedades.

Ana disse...

Ana, tudo tão instigante e bom!!!
Quero saber mais sobre esse projeto. É possivel?
Bj,e muita força,
Ana

Unknown disse...

olá, Ana
eu fui uma professora um pouco deslocada em todas as escolas em que lecionei, pois realizava meu trabalho apesar do sistema... trabalhava praticamente sozinha, mas tinha apoio da direção e coordenação justamente por apresentar resultados satisfatórios.
enquanto não conseguimos revolucionar as escolas, podemos plantar boas ideias, multiplicando o que aprendermos de interessante, que atenda aos anseios dos estudantes (e nossos) que realmente querem aprender e não apenas lutar contra algumas horas pouco interessantes que encontram nas escolas, pesar da boa vontade de boa parte de seus professores.
\o/

Anônimo disse...

Boa noite Ana, gostaria de saber se vc conhece o trabalho desenvolvido pelo pedagogo José Pacheco. É o projeto Âncora. Você poderia dar sua opinião sobre esse projeto? Grata

teka barreto disse...

Olá Ana,

Eu aqui me renovando tal qual Ana... SENDO.
Renascemos momento a momento.
Só escrevo para agradecer. Eu me sentia um ET! Agora sei, não estou sozinha. Só estamos organizando a casa... Por tantos anos abandonada.
Qualquer dia apareço em Piracaia. Somos vizinhas fronteiriças.
Claro é... Intuição aflorando a pele,

Namastê...

Teka Barreto

teka barreto disse...


Ola Ana,
Tomo a liberdade de sugerir um de meus bloggers.
Sei que a curiosidade é um Potencial muito apreciado na sua vida.
Namastê

http://dianeticabyteka.blogspot.com.br/

Luisa Helene disse...

Oi Ana,

Não sei se vai se lembrar de mim, estive na sua casa, em SP, com a minha filha, num momento em que eu estava em pânico por conta da relação dela com a escola, associada à minha descrença absoluta nessa instituição.
Apesar de eu não ter voltado a lhe procurar, vc, com seus pensamentos, suas ideias e suas ações compartilhadas em palavras nesses diversos meios virtuais que me cercam, estão sempre muito presentes para mim!
Ainda não me sinto capaz de encarar um processo de desescolarização... percebo, todos os dias, o quão distante estou de começar a compreender o que seria tentar acompanhar o crescimento da minha filha sem broncas, restrições, chantagens e até sem explicações, enfim, sem jogos de poder, a educação pela potência que vc tanto evoca, mas que para mim, parece uma coisa inexistente... e todos os dias sofro por saber que não estou fazendo nada pela minha pequena, que, mesmo sabendo dos males da escolarização, estou permitindo que ela seja escolarizada...
me encantei com o projeto... obrigada por compartilhar...